4 de fev de 2010

No final: só há sofrimento?


Tudo na vida tem começo, meio e fim. Impossível deter o avanço da vida, do destino, da idade! A doce ilusão da eterna felicidade: amor,  relação, trabalho, dinheiro, status, amizade, saúde...

Agora, pergunto:

Por que sonhamos com o impossível e não nos preparamos para a renovação?

9 comentários:

Anônimo disse...

Sim, nunca dá certo aquilo que faço; queria tanto ser feliz, mas não consigo, tudo dá errado... tudo...

ivan disse...

Me parece que nós ocidentais, temos grandes dificuldades em aceitar renovações. Somos educados para competir e vencer, brilhar e ter sucesso. Não é ensinado a perder, ter tolerância, acreditar que por momentos na vida, o Sol se põe porque é necessário uma pausa, uma profunda reflexão sobre a vida,viver a noite da alma! Se renovar for sinônimo de sucesso, bem vindo! No contrario são lágrimas e ranger de dentes.
Sonhar é necessário, sadio e bom! Não acho que sonhamos só coisas impossíveis, mas que não pensamos na realidade. Em realidade quero dizer: doença, morte, falta de dinheiro, etc. Alias, quando pensamos em tais assuntos desagradáveis, somos desestimulados a não pensar. Coisa ruim não se deve falar, pensar. Penso que devemos pensar sim, sobre assuntos que não gostamos, pois cedo ou tarde a doença, a morte, desemprego,ou qualquer coisa que qualificamos, como ruim, vai bater na nossa porta. E quando abrir, sem você convidar ela vai entrar na sua vida. E o que fazer agora?
É mais fácil ter um plano de ação em uma situação de dificuldades pensada previamente, do que ter que tomar uma decisão no sofrimento, em estado de choque.
Fácil falar, mas não tão simples de executar. Claro que choramos, blasfemamos. Ta doendo? Então temos que procurar caminho, seja mudando nossos pensamentos, procurando ajuda profissional ou na fé. Algo precisa a ser feito. Renovar é preciso, mas nem sempre bom. Como cantou Raul Seixas: “Tente outra vez”.

Reflexões disse...

Olá !
Isso realmente vai acabar em "música" .... rs
Bom, mas vamos falar sério .....
Completando o comentário do meu marido Ivan, em partes concordo, pois antes de tentar outra vez, vem o trecho ... "se é de BATALHAS QUE SE VIVE A VIDA" ...isso mesmo !
Descordo de que sempre devemos estar preparados para os problemas, pois temos por conseqüência: sofrer por antecedência, digo isso, porque por mais que saibamos da realidade dos fatos, a revolta é inevitável, precisamos sempre do porquê disso, ou o porquê daquilo nem sempre temos justificativas para tudo na vida.
Ney e se sua pergunta fosse que a vida tem um fim um meio e um começo? Seria muito mais sofrimento.
Nasceríamos velhos já com muitas responsabilidades, doenças e ainda por cima teríamos que saber lidar com as perdas ... isso me lembra o filme: "O Curioso Caso de Benjamin Button".
De fato meu amigo anônimo, às vezes parece que tudo vira de cabeça para baixo, de duas uma, ou a vida esta te proporcionando momentos ruins para depois vir a grande colheita, ou sua "postura" diante da vida e dos fatos esta comprometida.
Costumo dizer que um dia não pode ser completo de tristeza, ou de alegria, fatos ruins, é claro que acontece, mas o que você faz diante deles ? Esta doendo, faça algo! Está sem dinheiro? Organize-se! Mexa-se! Todos sem exceção possuem um Deus que ouve sim, mas nunca devemos nos esquecer que possuímos um Deus interno chamado vulgarmente de CHA .... isso mesmo ... CONHECIMENTOS, HABILIDADES E ATITUDES é um enorme passo para conseguirmos lidar com A VIDA POR COMPLETO!
Através dessas "palavras chaves" conseguimos o que lançamos ao mundo, claro sempre com grande responsabilidade! A mudança e o novo é inevitável, nós seres humanos que não temos sempre essa consciência (deveríamos fazer uma retrospectiva ...rs), para vermos o antes e o depois, mas sem "making off", talvez se refletirmos sobre isso, veríamos a vida com outros óculos.

Arlete Felfeli disse...

Oi, Nei!
E que óculos!!!! Rs,rs,rs... Li os comentários de "Ivan" e de "Reflexões", acredito que foi uma bela exposição sobre o tema, concordo com os dois. Não sou muito boa em colocar no papel o que penso e, ás vezes, não consigo transmitir nada do que estou pensando. Tem muito mais coisas a se falar sobre estas três palavras: Começo, meio e fim. Pelo menos acho que dá uma bela discussão este tema, rs,rs,rs...
Ler os seus livros, a "Trilogia", "Onde está a felicidade?" e o "Tarô, Carma e Numerologia" me deram uma visão completamente diferente do que tinha, foi como uma revolução, principalmente quando reli há alguns meses atrás o "Tarô Carma e Numerologia", ali eu descobri a minha principal dificuldade, e como é difícil a transformação, rs,rs,rs.... Porém o conceito de Início, Meio e Fim me deixa sempre muito confusa devido tantos pensamentos e ideias que se formam em minha mente, é complicado explicar isso, minha linha de racíocinio segue o que fala no tema que você nos propôs, porém a Arte me trouxe outra linha paralela de raciocínio sobre o mesmo assunto, talvez até se complementem, não sei,rs,rs,rs..., fiquei pensando sobre o tema, durante muito tempo mesmo. Só ontem consegui entrar no Blog e me registrar para seguir suas postagens. Foi bom pensar sobre este assunto. David A Leffel disse em um de seus videos: A perfeição não delimita o fim , não existe o término e isso é uma verdade na Arte, e acredito que na vida também (sobre a palavra perfeição, ficou meio figurativa aqui, não é a perfeição como as pessoas entendem, o perfeito aqui tem outro sentido), porém eu sempre me pergunto: Onde mora a linha divisória? Eu não entendo direito, mas vejo os ciclos em circulos, sem divisórias, não consigo localizar um inicio pois o inicio pode ser o próprio fim... Então como eu entendo o Meio? Eu sou meio confusa mesmo, Nei, rs,rs,rs....Acredito que as dissertações feitas por estes dois internautas acima disseram tudo. Beijos. Arlete.

Anônimo disse...

Nei, eu também sou taróloga e observo que as pessoas nao se conformam com situaçoes que nao podem mudar, outras vezes sismam em continuar com amores que já acabaram. Algunas pessoas (nao sao a maioria)renovam a vida, seguem em frente e por isso sao livres , não ficam presas ao passado. Eu, algumas vezes tive umas sismas, mas o tarô e minha experiência de vida me ajudam a renovar.Bjs Nei

danusa freire disse...

Observação: comentário acima fui quem fiz(não tinha saído meu nome) bjs Nei

Informação e ação em foco disse...

Tenho para min, que, o ser humano foge de se conhecer, pois o autoconhecimento te expõe abertamente para você e todos te enxergarem, e como estamos muitas vezes colocando máscaras, e já nos acostumamos com elas, é mais fácil fazer de conta, do que lixar a si mesma para obter luz e beleza.
Ufa! acho que estou acordando.
Beijos, até mais.
Sueli

Lya Lilith disse...

Olá Nei,
sou estudante de Tarô e tive a sorte de me deparar com os seus maravilhosos livros. Tarô é Tarô!!abçs!

Patricia Pasqua disse...

Olá Nei, temos algo em comum, já estudei astrologia, numerologia, sou psicóloga e tentei compor algo e concordo com vc., é difícil concluir e fechar a pesquisa. Adquiri seu livro " Curso completo de Tarô" no final de 2010 e comecei a estudar, por vários motivos deixei de lado. Atualmente retomei os estudos e está sendo incrível, vou completar 55 anos dia 13 de julho e pretendo dar um novo rumo na vida, iniciar nova atividade que me proporcionará cumprir minha missão. Pretendo adquirir mais livros seus. Como faço para tirar dúvidas? Vc me aconselha o curso on-line? Parabéns pela sua didática, já te considero " meu mestre". Muita Luz. Patricia Pasqua